DNIT tenta licença para alargar aterro do Linguado

O DNIT deu largada ao pedido ao Ibama para o alargamento do aterro sobre o canal do Linguado, uma forma de permitir a construção das pistas previstas na duplicação da BR-280, na ligação com a ilha de São Francisco do Sul. O protocolo da ficha de caracterização da atividade (FCA), espécie de largada do processo de licenciamento ambiental, foi feito na semana passada. A FCA foi anexada às licenças ambientais da duplicação, emitidas em 2010 e 2013.

No documento apresentado ao Ibama, a pretensão é permitir o aterro em 1.040 metros de extensão da rodovia, trajeto dividido em trechos de 650 metros e 390 metros (há uma ilha entre os dois pontos aterrados). Na ficha técnica, é apontada a proximidade com três áreas indígenas no entorno. Não há necessidade de derrubada da vegetação.

DECISÃO

Futuro do canal do Linguado vai ser discutido em reunião entre MPF e DNIT 

MEIO AMBIENTE

População defende reabertura do Canal do Linguado em São Francisco do Sul
A possibilidade de alargamento do aterro chegou a ser estudada no passado, sem ser aceita pelo Ibama. A opção acabou sendo a construção de uma ponte de 1.920 metros. Até hoje, só foi elaborado o projeto básico. Só que o valor elevado (R$ 200 milhões em 2010), levou o DNIT a retomar a antiga ideia. O temor é que a rodovia seja duplicada e o Linguado se transforme em gargalo por causa das pistas simples. Além disso, a ampliação do aterro poderia ser aditivada no contrato da duplicação. E, se no futuro a decisão for pela reabertura do Linguado, o alargamento terá pouca influência na remoção do aterro.

Há resistência

A hipótese de alargamento do aterro do Linguado foi rechaçada pelo Grupo Pró-Babitonga em maio. A justificativa foi a necessidade de esperar pela conclusão de estudos sobre a reabertura. O grupo formado por 33 entidades se disse “terminantemente contrário” a ampliação, ação considerada “precipitada”. Ação do MPF de 2001 tentou a abertura do canal, sem sucesso porque os estudos sobre os impactos da remoção do aterro foram considerados inconclusivos. O caso foi analisado até pelo STF.

Sem dinheiro

Neste momento, devido à falta de recursos, não há previsão de obras no Linguado a curto ou médio prazos. Os trabalhos no lote 1 (entre São Francisco do Sul e Araquari) começaram no ano passado e nem 2% do previsto foi executado. Mesmo com improvável reforço orçamentário, há outras frentes a serem enfrentadas antes do canal do Linguado.

Curtas

Em Piçarras

Pelos relatórios da Prefeitura de Balneário Piçarras, 2019 deverá ser o recorde em metragem com autorização solicitada pela construção civil – pelo menos desde a era digital, iniciada em 2010. São quase 270 mil metros quadrados.

Conselheiros

Em votação realizada neste domingo (6), foram escolhidos 15 conselheiros tutelares de Joinville, inclusive os integrantes do terceiro conselho, em instalação. Foram 79 candidatos.

​Leia também: Começa apuração para conhecer os novos conselheiros tutelares de Joinville​

Desbloqueio

Cidadão usuário da SC-418 no trecho da Serra Dona Francisca entra em contato para defender a criação de protocolos pela polícia rodoviária para agilizar o desbloqueio da rodovia quando houver interdições.
Categoria:Exemplo de categoria

Deixe seu Comentário