O mau uso dos celulares na Igreja e a irreverência no ambiente espiritual

A inclusão tecnológica colocou nas mãos dos brasileiros mais de 220 milhões de celulares inteligentes, segundo a 29ª Pesquisa Anual de Administração e Uso de Tecnologia da Informação nas Empresas, realizada pela Fundação Getúlio Vargas de São Paulo (FGV-SP).

O fato inegável é que esse grande número de aparelhos nos possibilita acesso à informação, comunicação instantânea e registro de momentos únicos.

Os benefícios dos chamados smartphones são incontáveis.

Porém, o uso inadequado desta tecnologia tem gerado muito prejuízo ao crescimento espiritual das pessoas.

Chegamos ao ponto de, como líderes cristãos, aconselharmos o jejum de tecnologia.

Isso por conta da falta de moderação no uso do aparelho.

Ansiedade, déficit de atenção, imediatismo e irreverência são alguns dos males causados pelo uso indevido desta tecnologia.

Infelizmente, ainda precisamos aprender a maneira correta de usar essa ferramenta que se tornou quase que indispensável para o nosso dia a dia.

Muitas pessoas perderam alguns valores fundamentais na relação interpessoal por conta do mau uso deste aparelho.

Vemos momentos familiares sendo prejudicados por conta da distração de ter nas mãos o acesso a redes sociais, aplicações e games.

Veja bem, não estou dizendo que não devemos ter celulares.

Mas precisamos ter cuidado para que este aparelho não prejudique nossa relação com as outras pessoas.

Saber a hora certa de usar é fundamental.

A Bíblia nos ensina: “Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu” (Eclesiastes 3.

1).

Não devemos nos esquecer deste princípio.

É preciso saber o tempo certo de utilizar o celular.

Isso vale também para o uso dentro dos templos.

Há muita gente com a vida espiritual prejudicada porque tem sido irreverente dentro da igreja.

Pessoas que trocam o momento de edificação espiritual pelas redes sociais e mensagens em aplicações.

Ainda há os mais ousados, que não se contentam somente em mexer no aparelho, mas atendem ligações e conversam no meio do culto.

Quando não fazem isso no altar, onde a Palavra está sendo ministrada.

A Bíblia diz: “O Senhor Deus está em seu santo templo; diante Dele fique em silêncio toda a terra” (Habacuque 2.

20).

É evidente que com o acesso a Internet, é possível utilizar o smartphone para rememorar a letra de uma canção, pesquisar um versículo da Bíblia ou mesmo utilizar a Palavra de Deus no aparelho.

Temos até nossa Harpa Cristã em aplicações de celulares.

Mas lembre-se o que diz Eclesiastes 5.

1: “Guarda o teu pé, quando entrares na casa de Deus; porque chegar-se para ouvir é melhor do que oferecer sacrifícios de tolos, pois não sabem que fazem mal”.

E não esqueçamos o que disse o teólogo Matthew Henry: “Manifestando reverência, aprendemos obediência”.

Saiba o momento certo de usar seu aparelho celular, aprenda a ter reverência diante do Senhor.

Categoria:Opinião