Rússia diz que Evo Morales sofreu “golpe” e manda recado a Bolsonaro e Trump

Em um comunicado emitido nesta segunda-feira  (11), a Rússia classificou como “golpe” a renúncia de Evo Morales na Bolívia, acusando a oposição de promover uma onda de violência no país.

A mensagem foi interpretada nos meios diplomáticos como um recado ao Brasil, aos Estados Unidos e a OEA, que haviam rebatido a narrativa de que a queda de Morales foi um golpe de Estado, além de denunciar irregularidades na reeleição do presidente boliviano.

“Causa profunda preocupação que a vontade do governo de buscar soluções construtivas, com base no diálogo, foi rejeitada por eventos que têm um padrão de um golpe de estado orquestrado”, disse o Ministério das Relações Exteriores da Rússia.

Na nota, o governo russo disse estar preocupado com o que classificou como “drástica evolução da situação na Bolívia”, além de criticar a “onda de violência” supostamente “desencadeada pela oposição”.

Ao se dirigir aos países vizinhos, Moscou pediu uma “abordagem responsável” em relação a situação no país, que segundo eles deve encontrar uma solução constitucional para a restauração da governabilidade.

Categoria:Internacional