Celso de Mello e a cegueira institucional

Temos visto o Decano do Supremo Tribunal Federal – STF, Celso de Mello, manifestar-se veementemente sempre que algo é dito em desfavor do STF.

Celso de Mello, utilizando-se da prerrogativa funcional do cargo que ocupa proclama discursos ácidos e inflamados contra todos aqueles que ousem cometer o “pecado” de criticar o “ilibado” Tribunal Constitucional brasileiro, vestindo a “toga” da moralidade e da ética como um verdadeiro paladino da justiça.

Todavia, fico a perguntar-me se o famigerado Decano sofre de amnésia ou se faz de cego propositadamente.

Será que o autointitulado irrepreensível Ministro não vê a exposição que seus próprios pares fazem ao próprio STF e a outras instituições?Será que Celso de Mello não vê quando Gilmar Mendes ofende o Ministério Público (instituição, inclusive, de onde Celso de Mello é originário), chamando-os de alcoólatras e a força tarefa da Lava-Jato de quadrilha?Será que Celso de Mello não vê ou faz de conta que não vê quando Dias Toffoli instaura inquérito ao arrepio da Constituição, sendo ao mesmo tempo acusador e julgador?Será que Celso de Mello não percebe a manobra para travar investigações contra crimes de Colarinho Branco quando o Presidente do STF proíbe o compartilhamento de dados financeiros com o Ministério Público e Receita Federal sem autorização judicial?Celso de Mello parece sofrer de cegueira institucional grave: aquela que é voraz para criticar declarações externas ao STF, mas conveniente omissa quando se trata das nefastas manifestações oriundas desse Tribunal que, segundo o senso do brasileiro comum, é uma das maiores vergonhas que o Brasil já teve! Parece que as hienas não se incomodam tanto assim com as risadas de seus clãs, a despeito da imoralidade que elas produzam!Parafraseando o Apóstolo Paulo: Maldito aquele que condena o que ele mesmo faz! (Rm 2:3)Que Deus livre nosso país do caos e da imoralidade institucional!
Categoria:Opinião