Reserva de emergência: saiba porque é tão importante e como criar a sua

Imprevistos acontecem o tempo todo em nossas vidas.

E para poder lidar com eles financeiramente falando, nada melhor do que ter uma reserva de emergência.

Claro que ninguém quer ficar pensando no dia em que irá perder o emprego, sofrer um acidente ou ainda ter algum eletrônico quebrado em casa.

Mas é preciso estar prevenido.

Então, pense na possibilidade de criar uma reserva como se fosse um seguro para a sua vida, que recebe o nome de “reserva de emergência”.

Você ficou interessado em saber mais sobre a reserva de emergência? Então acompanhe esse artigo que trará à você muitas informações importantes para que você construa a sua o quanto antes.

Como deve ser uma reserva de emergência?O valor destinado aos imprevistos devem sempre estar disponíveis para que você possa resgatar a qualquer momento.

Sendo assim, é preciso que tenham alta liquidez.

Então, basicamente você deve reservar uma parte dos investimentos de seu portfólio para aplicações mais líquidas, que possam ser resgatadas quase que imediatamente.

Dessa forma em caso de emergência não é necessário que você comprometa os seus investimentos de longo prazo, que podem perder suas vantagens se resgatados antes do prazo.

Uma das maneiras de se fazer uma reserva de emergência é por meio de uma poupança.

Mas ela não tem um rendimento tão bom quanto o de outros tipos de investimentos.

Entretanto, no Brasil essa é a forma preferida entre 88% brasileiros que pouparam em 2018 (ANBIMA, 2019).

Qual é o montante ideal para uma reserva de emergência?O valor do fundo de emergência varia de acordo com a sua renda e estilo de vida.

Entretanto, existem algumas estimativas nas quais você pode se basear.

Então, primeiramente é necessário que você saiba qual o valor dos seus gastos mensais.

Esses gastos devem incluir todas as suas despesas mensais.

Nada deve ser deixado de lado.

Após descobrir o valor de seus gastos, você deve multiplicá-lo por 6.

Assim você terá uma quantia aproximada que deverá poupar.

Entretanto alguns investidores multiplicam as despesas até por 12 para estipular o valor da reserva de emergência.

Mas tenha em mente que não será de uma hora para a outra que você irá acumular todo esse capital.

Então, comece poupando sempre 10% de tudo o que você ganha, mesmo que esse valor seja pequeno.

Você verá que com o tempo os juros compostos  farão milagres pelos seus investimentos!Após determinar o valor de seu fundo, você deve escolher onde irá investirDe nada adianta ter uma reserva de emergência se ela não for um investimento seguro.

Isso porque assim de uma hora para a outra você pode perder tudo o que economizou até então.

Sendo assim, os requisitos principais para os investimentos de reservas de emergência são: liquidez, segurança, acessibilidade e boa rentabilidade.

Levando isso em consideração, existem três investimentos que podem ser considerados adequados para este fim.

Conheça-os a seguir:Tesouro SelicEsse é o título público do Tesouro Direto mais conservados.

Isso porque ele possui um retorno anual que é indexado à taxa Selic.

A rentabilidade deste tipo de investimento pode ser comparado com o do CDI, que é usado como referência de aplicação conservadora.

Além disso, esse papel possui a garantia do Tesouro Nacional.

Isso torna esse investimento ainda mais seguro.

As maiores vantagens de se investir no Tesouro Selic são os valores e a rentabilidade.

Os investimentos mínimos são bastante baixos.

CDBsOutra alternativa para realizar os seus investimentos de fundo de emergência são os Certificados de Depósitos Bancários ou CDB´s.

  Entretanto, existem duas condições.

Você deve se atentar à liquidez nesse caso.

Geralmente não é possível fazer o resgate do capital antes do prazo estipulado.

Portanto, cuidado!Se houver um imprevisto antes do prazo, o resgate do capital não será possível.

Além disso, se atente ao retorno que o investimento irá te proporcionar.

Afinal, só valerá a pena se o retorno for igual ou superior à CDI.

Porém, nesse caso você deve estar atento também ao valor mínimo da aplicação.

Isso porque apesar de variar de acordo com a instituição financeira emissora, ele costuma ser maior do que o necessário para investir no Tesouro Direto.

Uma das vantagens é que a taxa de custódia não é cobrada sobre os CDB´s.

Entretanto, as cobranças de Imposto de Renda incidem diretamente sobre os lucros.

Para isso, é aplicada a tabela regressiva de renda fixa.

Além disso, a cobertura do Fundo Garantidor de Créditos (FGC) fornece uma segurança extra ao investidor.

Fundos DIOs fundos DI são a terceira e última opção a ser apresentada aqui como alternativa para investir seu fundo de emergência.

Esse investimento deve destinar 95% do patrimônio aos ativos que objetivem o acompanhamento das variações do CDI ou ainda taxa Selic.

Sendo assim, ao investir em um fundo DI, na verdade você está injetando seu capital indiretamente no Tesouro Selic.

Agora que você conhece as três opções, já pode escolher o seu investimento.

O importante mesmo é não deixar de ter uma reserva de emergência.

Assista esse vídeo, nele eu falo sobre diversificar os investimentos de algumas formas.

Considerações finaisPor meio da leitura desse material, você pode perceber que a reserva de emergência é um fundo de capital muito importante para qualquer pessoa.

É de extrema importância que você se preocupe em criar uma reserva financeira para quando passar por algum imprevisto em sua vida.

Dessa forma, não será preciso que você contraia uma dívida para arcar com os custos resultantes desse fato inesperado.

Muitas pessoas fazem esse tipo de economia por meio de depósitos frequentes na conta poupança comum.

Entretanto, existem outras formas de aplicar seu dinheiro e obter melhores rendimentos.

Existem investimentos muito adequados para este tipo de reserva como, o Tesouro Selic, Fundos de Renda Fixa e os CDBs com liquidez diária.

A vantagem de todos eles é possuírem rendimentos maiores do que os inerentes à poupança.

Inclusive, existe a possibilidade de obter lucros reais com a inflação.

Investindo dessa forma, com o tempo você terá uma quantia de dinheiro adequada para suprir as suas necessidades em caso de emergências como a perda de seu emprego, um acidente ou até mesmo a necessidade de substituição de algum móvel em sua casa.

Categoria:Opinião