Indígenas são beneficiados com projeto de recuperação de solos e nascentes em RO

Na região vivem 28 famílias e principal fonte de renda é a extração da castanha.

Antes, eles dependiam de um poço artesiano.

Recuperação de nascentes de água Em Rondônia, indígenas da aldeia Paiter Suruí foram beneficiados com o projeto de recuperação de solos e nascentes.

Antes, eles dependiam de um poço artesiano que está escasso, mas atualmente, a aldeia possui água potável e encanada. Na região vivem 28 famílias e principal fonte de renda é a extração da castanha.

A aldeia está localizada na terra Sete de Setembro a cerca de 50 quilômetros de Cacoal (RO), na Zona da Mata, município entre os dez do país com melhor projeto de recuperação de nascentes.

O gestor ambiental Jorge Murer conta que os indígenas foram pedir ajuda pois a água do poço não era mais suficiente para a comunidade, e indicaram o local onde havia uma nascente d'água nas proximidades.

"Os indígenas nos procuraram porque o poço artesiano da aldeia estava secando, estavam sem água, no limite da comunidade.

Nós viemos aqui e eles apontaram que tinha uma vertente de água no passado.

Nós desassoreamos completamente aquele ponto, colocamos a manta bidim, colocamos a pedra rachão, fechamos, costuramos e terminamos com mais uma pedrão rechão naquela nascente", explica Jorge. Segundo o gestor ambiental, com os trabalhos realizados no local os indígenas Paiter Suruí não devem ter novos problemas com fornecimento de água.

"Daqui a mil anos essa nascente ainda vai estar protegida.

Eles não ter mais problemas de abastecimento de água porque está completamente envelopada, protegida, e não vai mais haver assoreamento e nem limite para fornecimento de água para a comunidade indígena", disse Murer.

Nascente recuperada em terra indígena em RO Reprodução/Rede Amazônica Mais de 40 nascentes já recuperadas no estado, mas esta foi a primeira em terra indígena.

Traduzido pelo professor Gamalono Suruí, o cacique Rafael Suruí disse que a mina de água tem um papel muito importante para a vida e que a preservação dessa água foi essencial.

O gestor ambiental ainda explicou que quando uma parte do lençol freático fica próximo ao solo, a água começa a surgir dando origem a cursos d'água, que podem deixar de existir em casos de retirada da floresta.

Após identificar o local onde existia uma nascente, um trabalho de desassoreamento, limpeza e instalação de pedrão rachão, além do reflorestamento, é feitor em torno da nascente e com isso o solo também é recuperado.

"Essa nascente teve a participação da comunidade indígena, alto em torno de 14 a 18 índios.

Foi umas emana de serviço, e ela está fluindo em torno de 200 milímetros de água sem parar", conta.

Categoria:Natureza