Em uma semana, Florianópolis tem 12 casos confirmados de sarampo no Norte da Ilha

Cidade está com surto da doença na região, segundo Vigilância Epidemiológica.

Números são da Secretaria Municipal de Saúde.

Única maneira de evitar o sarampo é pela vacina Divulgação/SES A Secretaria de Saúde de Florianópolis informou na noite desta quinta-feira (13) que mais cinco casos de sarampo foram confirmados no Norte da Ilha.

Com isso, a região registrou 12 casos da doença em uma semana.

A gerente de Vigilância Epidemiológica da cidade, Ana Vidor, afirmou que o Norte da Ilha vive um "surto" da enfermidade. Na terça-feira (11), foram confirmados sete casos de pessoas que deram entrada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Norte no final de semana.

A gerente orientou que os moradores da região que não estiverem imunizados procurem as salas de vacina o mais rapidamente possível. Faixa etária ampliada Na segunda (10), começou uma nova campanha de vacinação contra o sarampo.

Em Florianópolis, as unidades no Norte da Ilha tiveram a idade máxima ampliada para 59 anos.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, a Vigilância Epidemiológica orientou uma vacinação de bloqueio na região por causa do surto. A faixa etária estendida é válida para os centros de saúde dos Ingleses, Barra da Lagoa, Cachoeira do Bom Jesus, Rio Vermelho, Vargem Pequena e Vargem Grande (que atende Canasvieiras), Jurerê, Ponta das Canas, Ratones (não abre no Dia D), Santinho e Santo Antônio de Lisboa.

Não há vacinação na policlínica Norte e na Unidade de Pronto Atendimento Norte da Ilha (UPA Norte). A Secretaria orienta que as pessoas entrem em contato com o posto de saúde antes de sair de casa para confirmar o horário de atendimento da sala de vacinação.

Para se vacinar, basta levar um documento de identificação. A Secretaria Municipal de Saúde garante que não há risco de faltar vacina nos postos de saúde do Norte da Ilha por causa da demanda.

Segundo o órgão, não haverá um controle para comprovar se as pessoas que procurarem a unidade moram na região, pois a campanha é nacional e todos devem se vacinar. Nas demais regiões de Florianópolis e nos outros municípios de Santa Catarina, a faixa etária pa imunização permanece entre 6 meses a 49 anos, conforme orientação da Secretaria de Saúde estadual. Os horários de funcionamento das salas de vacinação são: Santo Antônio de Lisboa: 7h às 12h e das 13h às 19h Jurerê, Ponta das Canas, Ratones e Santinho: 7h às 17h Barra da Lagoa, Cachoeira do Bom Jesus, Rio Vermelho, Vargem Grande e Vargem Pequena: 7h às 19h Ingleses: 9h às 19h A gerente da Vigilância Epidemiológica do município, Ana Vidor, reforçou a importância em se imunizar.

“Nós estamos com quatro pessoas internadas por sarampo.

É uma situação inusitada.

Então todo o Norte da Ilha está sendo considerado contato de caso confirmado de sarampo.

Todas as pessoas do Norte da Ilha que não têm comprovação de que estão quites, estão protegidas contra o sarampo nas cadernetas de vacina, precisam procurar imediatamente uma unidade de saúde", disse Vidor. Quem precisa tomar a vacina? Para as crianças, o esquema de doses é: 6 meses de vida: dose zero 1 ano de idade: primeira dose 1 ano e 3 meses: segunda dose Para quem não tomou essas doses ou não tem certeza se já está vacinado, o que esquema é: até 29 anos de idade: a pessoa precisa ter duas doses de 30 a 49 anos de idade: a pessoa precisa ter uma dose Sarampo O sarampo é uma doença respiratória que pode causar complicações, como pneumonia, e, em casos mais graves, levar à morte.

A transmissão ocorre de pessoa para pessoa por secreções expelidas na tosse, no espirrar ou na fala.

O vírus pode permanecer no ambiente por até duas horas. Segundo a Dive-SC, os sintomas são: febre alta coriza tosse olhos avermelhados manchas vermelhas Veja mais notícias do estado no G1 SC
Categoria:Santa Catarina